sábado, 29 de julho de 2017

Um livro para aprender e entender - Diário de Guantánamo

Olá pessoal, tudo bem com vocês. Vou pedir pra vocês me ajudarem a divulgar o blog, por favor! Pediria para mandar nos grupos de whats, no seu face e outras redes sociais.
Obrigada!

Gente, é o seguinte esta semana vou falar de livros e eu amei ler,  são livros que nos fazem entender o mundo e também sorrir, viver... para aqueles que amam ler, sabem do que eu estou falando. E hoje vou começar com DIÁRIO DE GUANTÁNAMO, os detentos e as histórias que eles me contaram, de Mahvish Rukhsana Khan da editora Larousse.



Vou começar pelo título, o que é Guantánamo?

A Baia de Guantánamo fica em Cuba, América Central. Possui uma área de 116 km2. A Ilha é arrendada desde 1903 para os Estados Unidos da América e lá funciona a prisão de Guantánamo, onde estão encarcerados prisioneiros acusados de ligação aos grupos Taleban e Al-Qaeda.

Depois dessa introdução vamos ao livro. O Diário de Guantánamo conta a história de muitos prisioneiros naquele lugar, muitos deles são afegãos e iraquianos, a história que vamos conhecer neste livro não nos revela um prisioneiro sórdido,  terrorista, mas pessoas comuns que foram levadas para aquele lugar sem um julgamento. Pais, avôs, filhos, irmãos encarcerados sem perspectiva de viverem novamente a liberdade.

A Autora Mahvish Rukhsana Khan é um advogada americana, nascida no estado de Michigan, nos Estados Unidos, de pais afegãos. Ela ficou indignada com a detenção ilegal de prisioneiros na Baía de Guantánamo. O Livro conta a história dela procurando evidências para livrar os prisioneiros daquele lugar, o que a ajudou foi a fluência na língua pachto e a familiaridade com os costumes e a cultura afegã.

Os prisioneiros se tornaram seus amigos e ela começou a se perguntar se Guantánamo realmente guardava os inimigos mais perigosos dos EUA.

Bom, não quero que você leia este livro para odiar um país e amar outro, mas o que vemos é uma pessoa empenhada em oferecer a cada um dos prisioneiros daquele lugar um julgamento justo.

Olhar para os povos com cultura diferente da nossa sem a máscara do preconceito e da ignorância nos faz ir além de nós mesmos e entendermos, mesmo que em pequena parte, como tudo funciona.

Boa leitura!



Segue um link para você poder comprar este livro



#FicaaDica

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe suas palavras nesta Torre!