domingo, 29 de janeiro de 2012

Ver

Limita-me o pensamento
No meio da tormenta
Cansados olhos de tanto chorar
Olho pro chão, sem esperança
Coração destruído, mente bloqueada
Mãos trêmulas, desesperadas
Tentando se agarrar ao tempo
Que tempo?
Nada.

Uma palavra, um balbuciar
Profetiza
Declara
Transforma

Na caverna, escuridão
Sabe o caminho, mas tenta destruir aquele lugar
Não pode, desiste
Anda, vai até a luz
O Calor do Sol trás vida
VIDA

Onde a morte rondava, sorrateira
Sugestiva
Esquecida...
Esquecida pela luz do conhecer!

Lutas?
Cheguei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe suas palavras nesta Torre!